quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Romaria de Ibiaçá

Com a Mãe Consoladora servir a Deus e ao Próximo

Há 58 anos a tradição mariana se repete sempre no último final de semana de fevereiro acontece em Ibiaçá a Romaria de Nossa Senhora Consoladora. A fé na Virgem leva a milhares de pessoas ao santuário para agradecer e pedir bênçãos.
Segundo padre Edson Priamo é o responsável pelo santuário, “Ibiaçá possui 4.700 habitantes e nos dois dias da romaria os visitantes chegam a somar em torno de 120 mil pessoas, para isso precisamos organizar e disponibilizar uma grande infraestrutura, são mais de mil voluntários distribuídos em diversas atividades”.
Durante a romaria há disponibilização de banheiros com chuveiros, área de acampamento, praça de alimentação com preços acessíveis, no santuário há o atendimento feito pelos padres da diocese, “a romaria de Ibiaçá tem essa diferença das demais, como ela é um evento diocesano, todos os padres das 23 paróquias da Diocese da Vacaria, vem para Ibiaçá para as confissões e atendimento aos fieis” – destacou o pároco de Ibiaçá.
Mas o que buscam milhares de pessoas que se dirigem a Ibiaçá? O que motiva a percorrer quilômetros a pé para agradecer o pedir a Virgem? No Santuário há vários anos há um local quem vem aumentando de tamanho destinado aos fieis agradecerem e mostrarem sua devoção. Principalmente depositarem ali os milagres alcançados. São tantas histórias.
A primeira Romaria foi realizada em maio de 1952 pelo Padre Narcizo Zanatta já em agradecimento por uma graça alcançada, na sala dos milagres como é conhecido o local onde estão expostos objetos há registros de milagres já em 1954, conforme o registro Otacílio Sebastião da Silva, de Lagoa Vermelha, estava há quase 1 ano em coma e foi levado até a pequena igreja construída em madeira e em 31 de dezembro de 1954 foi curado.
Outra historia é a de Glaudino Gaspareto, de Rondinha que em janeiro de 1955 após ter estado no altar de Nossa Senhora Consoladora foi curado de uma doença no coração.
Esses relatos de milagres aumentaram a cada ano, muitos agradecem curas, mães pedem pelos filhos, outros pedem emprego, enfim as justificativas são diversas mas como frisa na oração de Nossa Senhora Consoladora – Deste a uns o que vos pediram e a outros concedestes ao menos submissão e resignação a vontade de Deus.
Conforme Pe. Edson, mais importante que almejar um milagre é a busca pela espiritualidade e estar em contato permanente com a fé e com a igreja, participando ativamente.
Horários das Missas:
- No sábado (27), às 7h, 9h, 14h, e 19h30min com a Procissão Luminosa.
- No domingo (28), às 05h15min, 6h30min, 7h30min, 8h30min, 10h e 15h com Benção da Saúde, dos objetos religiosos e procissão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário